quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Tonight...


Fruto de um fim-de-semana inteiro debruçado sobre um trabalho cuja entrega seria para fazer na segunda, relativo a uma das cadeiras cuja área está entre as que menos prazer me dão, e na qual me sinto tão deslocado, iniciei esta semana cinzenta e fria com uma desconfortável sensação de falta de propósito... de absurdo até. Segunda acordo gelado, contrariado, com um sentimento de revolta por passar as semanas a ansiar pela descompressão do fim-de-semana e estava agora a sair de um onde apenas pus o pé fora de casa para um café sábado à noite e para alugar um filme para ver no domingo... a ir para um trabalho que não me dá qualquer prazer, motivação ou sentimento de valorização... que absurdo toda esta azáfama para a realização de tarefas que não me dão qualquer prazer... e que maior objectivo posso eu ter que não o de procurar tornar cada dia o melhor possivel?

Mas a resposta para isso surge em dias como o de hoje.
Na apresentação final dos trabalhos de investigação de uma destas disciplinas que tantas vezes me tiram o sono e me fazem sentir meio perdido, sem saber exatamente qual o meu propósito em ali estar, depois de um trabalho exigente ao longo de 3 meses, a investigação levada a cabo por mim, pelo meu grupo e com a preciosa ajuda da nossa orientadora, foi eleita pelos juris convidados para a avaliação dos trabalhos, como o melhor da turma e , para além do reconhecimento de colegas, professores e juris, fomos premeados com uma simbólica quantia monetária por parte do Centro de Investigação Social da nossa faculdade.

Se isto parecer vaidade que o seja, se parecer uma auto-promoção não é de todo por acaso... a verdade é que naquele breve instante tive precisamente aquela sensação de que por vezes a resposta não é óbvia, por vezes tarda, mas quando surge enche-nos de orgulho, motivação e sobretudo sentido... e aquele breve momento bastou para me sentir completamente revigorado.

Portanto hoje apetece dar-me a mim mesmo um forte bacalhau, uma palmada nas costas e dizer "parabéns pah, contínua!"

2 comentários:

Cat disse...

Deixa-me só fazer um pequena correcção, em vez de " ....apenas pus o pé fora de casa para um café sábado à noite..." devia de se ler "...apenas pus o pé fora de casa para um chocolatinho quente sábado à noite...!" ehehehe!
E muitos parabéns para ti tb, merecem ;)!
Beijinhooooo

Ruben Brás disse...

Sempre soube que eras um tipo com pinta pa. Nada melhor que "um forte bacalhau", enviado pelo próprio bacalhau.