sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Então campeão?!



Bom, não terei apenas estas, mas sem duvida estão entre as maiores. Falo do que considero serem duas das minhas mais prementes e gritantes incapacidades: a distinção entre tons de cor próximos (daí já uma senhora me ter dito "o senhor tem uma ligeira disfunção cromática") e algo que para mim é praticamente uma ciência oculta, refiro-me agora ao diálogo com crianças. Ora, ao contrário do que até se possa imaginar e por vezes é até comum entre as idades da adolescência e adulto jovem, no meu caso a minha incapacidade não está relacionada com uma aversão aos petizes. Muito pelo contrário, eu até acho que serei um pai verdadeiramente espectacular, já para não dizer fantástico, porque isso são os super-heróis, ou fabuloso, porque é uma palavra estupida, ou até omnipresente, porque isso só De... o Obama aliás. A parentalidade é até algo que confesso me atrai bastante! Ok, nesta altura poderão alguns pensar "oh, claramente alguém que inventou uma rubrica onde coloca fotos de senhoras com os seios desnudos para serem pontuadas de 0 a 10 é um tipo cujo desejo de ser pai está unica, exclusiva e intimamente ligado ao aumento exponencial dos seios da sua mulher no período de aleitamento" (aaahh infâmia, estava quase a escrever um post onde não falava de seios...). Bom, seria da vossa parte uma acusação compreensivel e da minha uma motivação honesta e factual... mas não unica!! Ora, eu adoro verdadeiramente os pequenos e as pequenas... não da mesma forma que o Jorge Rito, mas adoro. Agora a verdade é que quando me apresentam uma criança eu de certa forma fico sem jeito porque não quero desiludir ninguém, mas na verdade, como nunca sei como agir, normalmente quando é um(a) bebé limito-me a esticar o braço e posteriormente o polegar e o indicador, pegando um pedaço de bochecha e dizendo, caso seja rapaz "então campeão?!", ou, sendo rapariga "tão fofinha!eheh!", posto que subtilmente, e mantendo o sorriso, finjo que ouço uma voz chamar-me e faço uma cara como quem diz "que chatice, logo agora que ía brincar com o(a) pequerrucho(a)" . Bom, aqui de certa forma ainda sou eu a tentar, o que deixa por completo de acontecer quando os espécimes passam a ser chavalada hiperactiva e inconveniente, que eu adoro de facto observar, mas com quem não consigo interagir de acordo com o esperado, ou seja, falo com eles exactamente no mesmo tom como se tivessem na minha faxa etária e sem qualquer tipo de entusiasmo ou pré-selecção de assunto, o que resulta rapidamente num afastamento da criançada. Mas nada melhor do que deixar aqui um diálogo real que tive aí á uns tempos, para compreenderem mais claramente o que quero dizer.



Local: Piscina Municipal do Oriente


Puto que estava na pista ao lado da minha: O senhor está a nadar?

Eu: Tou e tu?

Puto que estava na pista ao lado da minha: ... (afastamento lento e silencioso)

1 comentário:

pandora disse...

ahahahaha! mto bom! e uma imagem vale mais que mil palavras... :)