domingo, 26 de outubro de 2008

É domingo, portanto...


Enquanto não superarmos
a ânsia do amor sem limites,
não podemos crescer
emocionalmente.

Enquanto não atravessarmos
a dor de nossa própria solidão,
continuaremos
a nos buscar em outras metades.

Para viver a dois, antes, é
necessário ser um.


Fernando Pessoa

5 comentários:

Pérola Escondida disse...

Que grande verdade ...
... e o que qcontece depois de já nos sentir-mos bem como "um" e saber-mos bem o que é a solidão??? hein???
:-P

Henry Michkin disse...

Pérola,

acho que quando nos sentimos bem como "um" já não nos sentimos sós... e aí parece-me, deixamos de gostar de alguém porque precisamos e passamos a precisar desse alguém porque gostamos.

beijo

Sophie disse...

Esta criatura sabia mesmo o que dizia! :D Porraaaaaaa ...

Qt à imagem 5* mais UMA, ADOREI!

***

Miguel Pereira disse...

Muito falam estes poetas, artistas, criadores de bolso, filósofos e talhantes sobre o amor... e para quê, quando temos Maslow?

"O amor é uma forma de inter-relacionamento pessoal baseado mais em factores mentais e emocionais do que em pura sexualidade, embora esta lhe seja indispensável e o complemente.
É uma capacidade de transcedência, ou seja, existe quando somos capazes de nos colocar na posição de outrem: é um acto gratuito de oferenda, contrário ao egoísmo, contrário ao sentimento de posse, é a felicidade de poder fazer outra pessoa feliz, o respeito e a consideração pelo outro, o compartilhamento das possíveis desgraças, enfim, uma emoção altamente positiva que contribui para a realização do indivíduo como ser humano.”

Simples e directo.

Miguel Pereira disse...

"Amo-te" não..."tu transmites-me uma emoção altamente positiva que contribui para a minha realização como ser humano e, devo complementar, que fazemos sexo do bom"...assim é que é!